dez
13
2017

Livro mostra voluntariado como forma de dar voz e ampliar horizontes

 

O que leva alguém a ser voluntário? Ainda mais embarcar para um voluntariado no Zimbábue, quando a epidemia de epidemia de Ebola assolava o noroeste da África? Ou interagir com leões num ambiente selvagem? Gustavo Leutwiler Fernandez topou todas e ainda escreveu um livro pra contar.

Para ele, as experiências foram uma oportunidade de entrar em contato com outros povos e culturas, mudar estereótipos que enclausuram, e obter o autoconhecimento para encontrar propósitos de vida.

Suas experiências acabam de virar livro. Africanamente: o Que Vivi e Aprendi Como Voluntário na África (Autografia Editora) são os relatos de viagem de Gustavo. Na obra, ele narra a emoção que sentiu, por exemplo, ao se despedir dos garotos que estavam internados no hospital onde trabalhou. “Desabei em lágrimas, desesperado porque estava indo embora. Enquanto isso, as crianças me olhavam com um misto de curiosidade e indiferença. Percebi que aquele período em que fui voluntário mudou minha vida, mas, para eles, foram dias comuns, como todos os outros. Assim como eu, centenas de outros voluntários chegam e vão embora a toda hora.”

Você pode também ter a experiência de ser voluntário e o História Viva pode te ajudar neste processo. Clique aqui e saiba mais.

Fonte: Vida Simples.

Sobre o autor: Equipe História Viva

Comentários fechados.

Receba a sua Newsletter

E-mail:

Faça Pessoas Felizes!

Quero Participar

Facebook

Fotos e Vídeos

História Viva p/ Ouvir e Contar

Baixe o livro

PDF – Clique Aqui

E-Book – Clique Aqui